Atendimento

SEGUNDA A SEXTA-FEIRA das 8:30 ÀS 18H


Odontologia Na Terceira Idade

08/11/2018

O envelhecimento da população é um dos maiores triunfos da humanidade especialmente quando se imagina que na Roma antiga a espectativa de vida era de 22 anos e hoje, no Japão é de 80 anos. Os avanços da medicina tem uma grande importância neste fato. Com isso, a população idosa tende a se tornar mais numerosa.
Um sorriso comprometido é causa de perda de qualidade de vida das pessoas. Pesquisas realizadas na Austrália e Reino Unido mostraram que a percepção da qualidade de vida esta intimamente relacionada ao número de dentes presentes na boca.
Autores relatam que a perda dos dentes é fator desencadeante de sentimento de desamparo e diminuição de auto-estima e, na procura de profissional para a confecção de próteses, o paciente traz também a idéia de refazer sua imagem pessoal e social.
Sabe-se também que a saúde bucal esta intimamente relacionada a saúde geral. Segundo o Instituto Nacional de Câncer nos EUA, a chance de uma pessoa morrer vítima de câncer gastrointestinal, doença cardíaca ou acidente vascular cerebral é maior entre os que já perderam um ou mais dentes.
Cuidados dentais rotineiros para substituir dentes perdidos ou preservar a função dental, podem ser críticos para a manutenção de uma dieta balanceada de nutrientes para os mais idosos. O consumo reduzido de nutrientes necessários pode aumentar o risco de mortalidade e acelerar a morte nos mais velhos. Pesquisas revelaram que a média de consumo diário de nutrientes não diferencia entre indivíduos com dentaduras ajustadas e indivíduos com dentes naturais.
Porém, é importante lembrar que não há evidências de que o envelhecimento tenha relação com a perda dos dentes. Eles podem durar a vida inteira, desde que bem tratados e higienizados.
Um problema comum em indivíduos idosos é a “boca seca” (xerostonia). No envelhecimento saudável pode existir uma pequena baixa de fluxo da saliva, e também medicamentos utilizados por idosos são uma das causas mais importantes da potencialização da xerostonia. A saliva tem uma função limpadora, além de proteger dentes, mucosas e tecidos moles da boca. A xerostonia, então, aumenta a chance de cáries e problemas gengivais além de causar mau hálito. Em razão do recuo da gengiva, a maioria das cáries surgem na região da raiz do dente.
A saliva também auxilia na fixação de próteses e limpa as papilas gustativas, o que permite que o idoso saboreie melhor os alimentos sem ter que exagerar no sal e no açúcar.
Para problemas como este a indústria farmacêutica desenvolveu a saliva artificial, um produto que ajuda a aliviar os sintomas da secura bucal. Porém, é necessário consultas de revisão no dentista para evitar problemas como cáries, problemas gengivas, etc.
Alguns idosos estão hoje procurando a odontologia afim de melhorar seus sorrisos e a profissão está ajudando a prevenir doenças bucais e melhorando a forma de boca e face.
Através de próteses e implantes, pode-se devolver elementos dentários perdidos, o que pode devolver medidas faciais, com um resultado de rejuvenescimento e também função mastigatória, de fonação, etc.
Outras opções, em caso de dentes presentes, incluem clareamento dental, resinas ( que são materiais da cor do dente para cobrir manchamentos, reparar fraturas ou preencher cavidades), facetas laminadas ou coroas em porcelana, que atuam corrigindo também problemas de cor e forma alongando os dentes quando necessário .

Lembrem, os dentes bem tratados nos dão qualidade de vida e beleza!

Categorias

Arquivos

conquiste o seu
sorriso. agende uma consulta.

Entraremos em contato para validar o agendamento.